4 de jun de 2010

Encerrando um Ciclo...

Certa vez, li um texto que falava a respeito de encerrar ciclos. Ele falava mais ou menos assim...

O ser humano tem uma dificuldade imensa de perceber quando uma etapa chega ao final. Insistimos em permanecer nela mais do que o tempo necessário para nosso aprendizado e com isso, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver. Ficamos pensando o motivo pelo qual o ciclo chegou ao fim e não damos bola ao que pode vir de bom pela frente.
Pode ser trabalho, namoro, amizade..seja lá o que for, se acabou..acabou.

Sei que não é tão simples assim, é um processo delicado mas é necessário querer encerrar. Dar um ponto final no sofrimento e seguir.

O que passou não voltará...não podemos ser eternos adolescentes, crianças, filhos rancorosos, empregados insatisfeitos ou amantes que revivem momentos fantasiosos com quem já foi embora e não tem a mínima intenção de voltar.

As coisas passam e o melhor que temos a fazer é deixá-las passar. O que pode ajudar nesse processo é tentar se desfazer das coisas materiais que possam lhe trazer lembrancças contínuas...tente jogar fora a aliança que ficou apenas em seu dedo, o livro que o amante mais gostava, a roupa, perfume....

Claro que não será possível desfazer de tuuuuudo, mas tente se "livrar" do que puder. As melhores lembranças ficam na memória...e aí pode ficar apenas o que te faz bem e ajuda em sua evolução.
Desprenda-se... lembre-se que às vezes ganhamos e às vezes perdemos. Tente não esperar nada de ninguém...faça por seu simples prazer, ajudando, amando, dedicando...não espere retribuição.
É muito perigoso rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não tem data pra começar, promessas....promessas e promessas....isso pode travar vc para a vida.
É difícil, não estou falando que não é...mas aceite...apenas aceite.
Pra começar um novo capítulo, primeiro é preciso terminar o anterior. Ao olhar pra trás, verá que sua evolução ocorre com ajuda também do que passou e acabou. Talvez um sentimento bonito surgirá...gratidão pelo ciclo ter chegado ao fim.
Aceite o fim, ele pode ser um lindo começo.

Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira....aproveite o final de semana e encerre o ciclo.




Beijo enigmático,
Madame Cleópatra





6 comentários:

Hakime Goul Djounoubi disse...

"Aceite o fim, ele pode ser um lindo começo." Aqui, resumes tudo o que falta a pessoas como eu. Não que ainda fico preso à coisas já idas, mas foi muito difícil para mim aprender a superar algumas perdas no decorrer de minha vida.

Hoje, aceito o que não consegui manter, mas sempre tenho medo de perder. Já perdi tantas vezes, que agora me sinto travado, e por mim mesmo. É difícil às vezes reconhecer que é um momento de se soltar, se divertir, aproveitar o que parece ser bom. Toda perda deixa com ela um vazio, um trauma.

Gostei da mensagem, que senti que foi muito sincera.

Beijos, Madame Cleópatra.
Au revoir.

Debor@h disse...

Cleópatra,

Como é possível falar tanto em tão poucas palavras? Lindo!

É verdade, as vezes insistimos demais em algo que não vemos saída, mas as vezes não custa tentar, pois se algo ainda nos incomoda e nos sentimos presos à isso, acho que é pq ainda não resolvemos direito, não encerramos o ciclo, e cabe à cada um saber qd é que o seu ciclo encerra. Beijos meus!

Alyne disse...

Perda é um assunto bem complexo. A conhecemos desde muito cedo...mas isso vou deixar pra falar em outro posto...rss
Eu tb tive uma perda muuuuito difícil de aceitar..mas aqui estou...recuperada e com um aprendizado que ninguém pode me " tomar"..rs
Bjo gde e ótimo final de semana...cheio de ganhos ♥

Hakime Goul Djounoubi disse...

Ah, sempre a Alyne tem frases maravilhosas! Veja só: as perdas me deram um aprendizado que ninguém pode me tomar. Adorei o pensamento!

Beijos à Cleópatra, à Dvorá, à Alyne e a todos!

Bom sábado para nós.

Temperamento Inquieto disse...

Cleopatra

Excelente texto. É isso mesmo... finais de ciclo... sempre complicados e dolorosos, cheios de perdas.
Mas se a gente aprende a respirar, deixar o que é "velho" para trás, abre espaço para a entrada do novo. Que em geral é muito melhor, porque quando "fazemos a lição de casa" direitinho, assimilamos as lições do que é antigo, e pisaremos no novo território com muito mais capacidade de ser felizes nele.

Beijos,

Deb.

Carolina disse...

Somos complicados mesmo quanto as mudanças.

Ótimo post!

bjão