26 de ago de 2010

Aquieta Teu Coração.

Esse tempo. Esse lugar, esses desperdícios, esses erros.
Tanto tempo. Tão tarde.
Quem eu era pra te fazer esperar?” (Far Away, Nickelback) .



Nos pegamos muitas vezes arrependidos por atitudes impensadas ou pensadas no calor de discussões, na inquietude dos momentos de orgulho.

Nesses momentos o ideal seria termos a cabeça fria, contarmos ate 100 se necessário for, mas não proferir palavras que uma vez lançadas, magoam profundamente e podem ter um efeito catastrófico numa relação, tanto de amizade quanto de amor.

Queria ter calado muitas das vezes em que falei. Meu silêncio seria minha salvação hoje.

A ironia e a prepotência nos dão a falsa sensação de domínio da pessoa, que nada mais é do que um indício de uma baixa auto estima, ou um sentimento de posse.



Podemos sim errar várias vezes, mas, aceitar e aprender com esses erros nos protegem de sofrimentos maiores.





Beijinhos Doces Madame Infinity




23 de ago de 2010

Meninos & meninas

Namoro á 2 anos um cara maravilhoso que me entende e me ama e eu também o amo, mais não é só isso. Antes de conhecer meu namorado eu já tinha um caso com um cara casado á mais de 2 anos, ou seja estou a 4 anos com esse homem casado que diz que me ama mais não larga a esposa por nada. Se não bastasse eu sou Bissexual então ainda dou minhas escapulidas pra ficar com meninas. Não consigo me afastar desse homem casado não quero largar meu namorado e gosto de meninas!!! Ajudem-me!



Querida leitora, 

Acho que você e seu namorado se amam e por isso não vejo motivo para terminarem um relacionamento estável e feliz.

Sobre o longo relacionamento com o homem casado, acho que você deve colocar na cabeça que ele não largará a mulher para ficar com você, pois se tivesse que largar, já teria feito isso antes e 4 anos já se passaram. Pare para pensar o que é que esse relacionamento traz de bom para você, pois sinceramente não vejo futuro algum, se decidir ficar com ele, que fique claro à você que as coisas continuaram como estão hoje, mas a minha opinião pessoal é que você não perca tempo com ele e caia fora, além de que, você ama seu namorado e com certeza não gostaria que ele estivesse tendo um caso com outra mulher, então não faça o que não quer que façam à você. Desculpa a sinceridade e a decisão é sua sempre, só você sabe o que é melhor para você.

Agora sobre meninas, você é bisexual então seja quem você é, isto inclui dizer a verdade ao seu namorado em primeiro lugar. Talvez ele já saiba, não sei, isso não significa que pelo fato de gostar de meninos e meninas você deva sair com todos ao mesmo tempo. Se respeite, ame, viva a vida, mas não tente fazer tudo ao mesmo tempo agora ou poderá acabar perdendo todos. As vezes queremos demais e não damos valor ao que temos debaixo do nariz. 

Se no momento está apaixonada por uma menina ou um menino em especial, invista nessa relação, o amor não escolhe sexo e seja feliz, curta muito, caso contrário dê tempo ao tempo e a pessoa certa aparecerá na sua vida quando menos esperar. 

Espero ter ajudado, você tem muito que viver e aprender ainda, corra atrás da sua felicidade e só você pode saber o que é bom ou não à você. Escute a voz do seu coração.
Beijos X

20 de ago de 2010

Qual será a sua vaca?!

Bom dia enigmáticos leitores.
Hoje venho aqui postar uma párabola de um livro que tenho e que acho muito útil, chama: "Como atirar vacas no precipício", autora Alzira Castilho.
Leiam, reflitam e comentem....



“Um filósofo passeava por uma floresta com um discípulo, conversando sobre a importância dos encontros inesperados. De acordo com o mestre, tudo que está diante de nós nos oferece uma chance de aprender ou ensinar. Quando cruzavam a porteira de um sítio que, embora muito bem localizado, tinha uma aparência miserável, o discípulo comentou: - O senhor tem razão. Veja este lugar… Acabo de aprender que muita gente está no paraíso, mas não se dá conta disso e continua a viver em condições miseráveis.

- Eu disse aprender e ensinar – retrucou o mestre. Constatar o que acontece não basta; é preciso verificar as causas, pois só entendemos o mundo quando entendemos as causas.
Bateram à porta da casa e foram recebidos pelos moradores: um casal, três filhos, todos com as roupas sujas e rasgadas.
- O senhor está no meio desta floresta, não há nenhum comércio nas redondezas – observou o mestre ao pai de família. Como sobrevivem aqui?
E o homem, calmamente, respondeu.
- Meu amigo, nós temos uma vaquinha que nos dá vários litros de leite todos os dias. Parte desse produto nós vendemos ou trocamos, na cidade vizinha, por outros gêneros de alimentos. Com a outra parte, produzimos queijo, coalhada e manteiga para o nosso consumo. E assim vamos sobrevivendo.
O filósofo agradeceu a informação, contemplou o lugar por um momento e foi embora. No meio do caminho, disse ao discípulo:
- Pegue a vaquinha daquele homem, leve-a ao precipício e jogue-a lá embaixo.
- Mas ela é a única forma de sustento da família! – espantou-se o discípulo.
O filósofo permaneceu calado. Sem alternativa, o rapaz fez o que lhe pedira o mestre, e a vaca morreu na queda. A cena ficou gravada em sua memória.
Muitos anos depois, já um empresário bem-sucedido, o ex-discípulo resolveu voltar ao mesmo lugar, contar tudo à família, pedir perdão e ajudá-los financeiramente.
Ao chegar lá, para sua surpresa, encontrou o local transformado num belíssimo sítio, com árvores floridas, carro na garagem e algumas crianças brincando no jardim. Ficou desesperado, imaginando que a humilde família tivesse precisado vender o sítio para sobreviver. Apertou o passo e foi recebido por um caseiro muito simpático.
- Para onde foi a família que vivia aqui há dez anos?
- Continuam donos do sítio.
Espantado, ele entrou correndo na casa, e o senhor logo o reconheceu. Perguntou como estava o filósofo, mas o rapaz nem respondeu, pois se achava por demais ansioso para saber como o homem conseguira melhorar tanto o sítio e ficar tão bem de vida.
- Bem, nós tínhamos uma vaca, mas ela caiu no precipício e morreu – disse o senhor. Então, para sustentar minha família, tive que plantar ervas e legumes. Como as plantas demoravam a crescer, comecei a cortar madeira para vender. Ao fazer isso, tive que replantar as árvores e precisei comprar mudas. Ao comprar mudas, lembrei-me da roupa dos meus filhos e pensei que talvez pudesse cultivar algodão. Passei um ano difícil, mas quando a colheita chegou eu já estava exportando legumes, algodão e ervas aromáticas.
Nunca havia me dado conta de todo o meu potencial aqui: ainda bem que aquela vaquinha morreu!”


É...muitas "vacas" podem estar por perto, na nossa vida e precisam ter atirá-las pra bem longe.

 
Beijos Enigmáticos,
Madame Cleópatra.

19 de ago de 2010

O Fogo da Paixão


É muito difícil perceber nitidamente as diferenças entre a paixão e o amor. Principalmente quando se esta vivendo uma história romântica.


Mas existe uma linha tênue onde podemos distinguir um sentimento do outro, mas isso na teoria, porque na prática quando se vive uma paixão avassaladora logo ela se confunde com amor.


A paixão quando vem toma conta dos nossos pensamentos, mas o amor também.

A paixão nos deixa cegos e fazemos coisas (das quais normalmente não faríamos), para estar perto da pessoa. No amor também.

Quando nos apaixonamos, acordamos e nosso primeiro pensamento busca somente um rosto, uma boca, uma mão, uma pessoa. Quando amamos também.

Na paixão sentimos necessidade daquela pessoa, parece que o fogo só aumenta e que nunca vai passar. No amor também sentimos que vai durar pra sempre.

Na fase apaixonada, só de pensar na pessoa sentimos uma excitação que nos faz perder as vezes o bom senso, o compromisso, a hora. Por isso talvez ouçamos as pessoas e nós mesmos muitas vezes dizer que “isso é coisa de adolescente” justamente pela inconseqüência que a paixão nos faz ter, por tirar nossos pés do chão. Por nos dar prazer até em pensamentos.

Por colocar fogo na cama, na mesa, no carro, numa festa, num barzinho, andando na rua....ah tantas opções...

E o cheiro? Ah o cheiro é muito importante nessa hora. Ele manda um sinal ao cérebro em que ascende nossa libído na hora. Ele fica na nossa cabeça e conseguimos senti-lo ate mesmo sozinhos. Que delicia.

Você arrumada para saírem, pega a bolsa, da uma ultima olhada no espelho. Ele a espera na sala, mas quando se olham... a paixao toma conta e a única coisa que fazem é amor, sexo, o nome não importa, desde que seja bom. E é muito bom. É viciante. Quanto mais se pegam, mais se apegam. E acredito que isso possa virar amor.


Alias tem tudo pra virar amor.

Daqueles que não temos muita experiência. Porque amor, não se vive aos montes por aí.

Será que a Paixão tem prazo de validade?

Pode ser que acabe como pode ser que ela evolua para o amor.

Porque essa loucura toda, essa paixão envolvente e excitante não é amor. Mas ela pode evoluir sim. Se junto com ela vier o interesse mútuo de algo mais, se houver também respeito de ambas as partes e o diálogo, tem tudo para virar um amor daqueles!

Ou pode ser que simplesmente o perfume perca o cheiro. Pode ser que aquela paixão toda, aquele fogo todo se extinga. Se apague. E sacodimos a poeira e damos a volta por cima. Porque o que durou já foi bom demais. Nada é em vão. Se vivemos algo bom, muito bom mas ele não evoluiu para algo mais consistente (casamento, filhos), temos que ter a certeza de que não era pra ser e seguir em frente. Jamais lamentar porque o que foi vivído já nos foi um presente. Nessa hora siga em frente.

Virá sim outra paixão. E todas tem o potencial de virar amor.
 Boa sorte!


Beijinhos  Doces, Madame Infinity

16 de ago de 2010

Trair e coçar é só começar

 Tudo começou quando eu fui em uma reunião com os amigos e tem um colega meu que eu acho um gato, acabei bebendo e ficando com esse meu amigo, e com isso trai meu namorado. Não sei o que fazer, se eu conto ou não! E depois que trai ele não dou mais muita atenção porque quando estou com ele a minha consciência pesa demais, então o evito  e já não ligo mais de trair meu namorado, mas eu ainda amo ele. Tô perdida, não sei o que fazer, me ajuda!


Querida perdida :-D


Todos somos humanos, cometemos erros. A questão de você ter bebido um pouco acabou te levando a fazer algo que você já tinha vontade de fazer antes, isto é, ficar com seu amigo gato, antes mesmo de você precisar beber, mas as vezes a bebida nos torna desinibidos e ganhamos coragem de partir da teoria para a prática.


Agora, o fato de você ter traído seu namorado uma vez já não é algo legal, pois tenho certeza que você não gostaria que ele fizesse o mesmo com você, mas continuar traindo ele com outros ou até o mesmo gato, com quem não importa, me faz pensar que você não deve amar seu namorado tanto quanto diz e desculpa a franqueza, mas acho que está faltando respeito e amor nessa relação. Além de trair ele, por isso mesmo, você não dá a devida atenção que ele merece ou precisa de você e isso não pode continuar assim. 


Contar a verdade depende de você, pense bem primeiro em sua relação, nos seus sentimentos. Talvez você precise de um tempo sozinha, sair com outras pessoas, conhecer gente, sem estar traindo ninguém, acho que seu namorado não merece, nem você, pois a culpa pesa muito mais que a traição.


Ouça a voz da sua consciência, do seu coração, se achar que se sentirá melhor, conte a verdade e esteja pronta para as consequências. Mas continuar assim não vai te levar à lugar nenhum.


Aproveite a vida, mas não use os sentimentos de outra pessoa em troca ok. Pense nisso!


Beijos X


13 de ago de 2010

O desabafo do começo da vida a dois...



Dia 31/07 casei. Isso mesmo..assim como o Monsieur havia comentado num post que fez.

Eu e namorado estamos juntos há anos..namorando e mesmo assim acho muito diferente o fato de estarmos casados.
Confesso que me sinto um pouco perdida com as tarefas domésticas e tantas outras que já tinha. Ontem mesmo, fui fazer janta para o marido e...tcham tcham tchammmm...ficou uma gororoba. Ia fazer almôndegas e ficou carne moída com molho....acabei jogando tudo fora e fritando um ovinho...rs. Isso porque amoo cozinhar (só não sei até quando) e já faço pratos bem delíciosos...
Quando estou lá em casa fazendo seja o que for e cai panela, tropeço ou algo do tipo...fico curtindo meu momento "desastrosa"...dou risada, sinto uma alegria imensa por poder estar vivendo cada momento desta fase, minha casa.
Vejo que não é tão simples como imaginava, que além de ser Filha, irmã, Psicóloga, amiga, namorada, sou também esposa e assim como para tantas outras coisas, estou na fase de adaptação que é fundamental para aprendizado e organização mental e física.
Definindo como hoje vejo a vida a dois...cumplicidade, respeito, amor, sexo, companheirismo. Neste começo, assim que sinto e percebo a nossa vida.
Agora enigmáticos...tenho que ir, muuuitas tarefas me esperam...

PS* Desculpem pelas faltas aqui...estava viajando (NATAL/RN), outra hora falo deste paraíso.

Beijos enigmáticos,
Madame Cleópatra.





10 de ago de 2010

O Inicio de Tudo




Acredito que muitos blogueiros, amigos e leitores não sabem ao certo o porquê desse blog existir.
Já ouviram falar que dos momentos de dificuldades sempre encontramos algo de bom, ou aprendemos algo?

Eu abri meu blog pessoal, pois estava passando por momentos de crise.
Consegui vários seguidores fieis que me fizeram mudar muita coisa na minha vida, pra melhor.

La eu reclamava do meu relacionamento, da minha mãe, sogra, pai, irmão, todo mundo. Extravasava todas as cosias ruins.
Ate que um dia uma pessoa entrou nele e deixou um comentário muito estranho, falando que era ridículo eu falar mal do meu namorado.
Desconfiei que ele fosse uma pessoa conhecida, que estava lendo meu blog e que podia contar para essas pessoas o que eu havia desabafado delas, e claro, ia dar a maior confusão.
Ninguém gosta de ouvir a verdade, essa é a verdade absoluta, e ninguém ia gostar de ler sobre elas, de saber que eram elas os motivos de tantas reclamações.
Imagina minha mãe sabendo que eu dormi querendo matá-la, ou que a minha sogra tava passando dos limites?

Num momento de desespero exclui o blog e abri outro.
O babaca me achou e me esculachou, disse que se eu tivesse encéfalo não teria avisado as pessoas que estava com blog novo, que eu era uma idiota imbecil blawhiskas e tudo de mais horrível.

Conversando com minha querida blogueira Débora do Doce Vida Dura sobre esse animal de teta, tivemos a idéia de abrir um blog em que falamos sobre amor, relacionamento, conflitos familiares, tudo o que tivermos vontade.
O nome veio depois de analisar vários outros e tenho certeza que um blog que lê suas opiniões, seus conflitos e pode te aconselhar não poderia ter um nome diferente.

Aos poucos vejo seu crescimento e como as pessoas curtiram a idéia dele.
Quem nunca teve um dilema, uma duvida, uma angustia?
Não é bom ter com quem desabafar?

Fico feliz de ver tantos comentários, tantas pessoas bacanas e de mente aberta que fazem desse blog um cantinho maravilhoso.

 Pra voce que me ama


Madame Muááá


9 de ago de 2010

Caso complicado







Hoje vou contar um caso complicado que fiquei sabendo sobre o dilema de um rapaz jovem e sua namorada. Ele mora com a mãe e a namorada há 6 anos, conheceu ela, namoraram um tempo e ele convidou ela a ir morar com ele e a mãe pois ela morava com os irmãos e a família é do Nordeste. Entre idas e voltas, ela terminou com ele várias vezes e voltava depois, e ele como a amava aceitava. 

Agora o caso é o seguinte, ele não a ama mais e quer terminar, mas ela agora não quer sair de jeito nenhum da casa dele e faz ameaças que vai na polícia, que tem direitos e além do mais parte para a violência. Ele, não sabendo o que fazer, vivendo em um inferno, resolveu ele e a mãe mudar de casa. Mas a moça conseguiu com a ajuda dos irmãos levar suas coisas para lá sem ele saber. Tá bom que essa parte não entendi direito como ela conseguiu a chave para se mudar para a casa nova, mas tudo bem. 

A questão é - 
Quando um quer e o outro não quer mais o que fazer?

Ele cansou de ser feito de palhaço e ela não parece amar ele, somente quer ficar por comodismo, pois quem ama não ameaça e não maltrata. Ela disse que está esperando um chamado de Deus e não sai de lá por nada haha. O rapaz buscou ajuda com um advogado que o aconselhou a esperar e não fazer nada até obter o papel do juiz com uma ordem para ela sair da casa. Por enquanto o rapaz continua vivendo no próprio inferno e a moça continua fazendo a vida dos dois uma guerra diária. 

Fico até sem palavras para aconselhar neste caso, acho que o rapaz fez a coisa certa buscando ajuda com um advogado e espero que essa situação não se prolongue mais. Eu acho um absurdo casos assim. O que faz uma pessoa, mesmo sabendo que não é mais amada(o) continuar debaixo do teto da outra pessoa? Além do mais tem uma terceira vítima, a mãe do coitado que não sabe o que fazer e expulsar a moça depois de 6 anos juntos, apesar das brigas e separações no meio, ele poderia ter problemas com a justiça, não seria nada bom. Mas amor não existe lá há muito tempo na minha opinião e se não há mais amor, carinho, respeito e amizade,  porque é que essa pessoa não tem um pouco de orgulho e vergonha na cara e não volta a morar com os irmãos, começar sua vida novamente, tentar encontrar a felicidade em outro lugar e deixar o rapaz seguir em frente também. 

O que nos leva a  deixar uma relação amorosa chegar nesse ponto, onde precisamos buscar ajuda com a justiça para podermos seguir em paz e literalmente expulsar a pessoa que costumávamos amar de nossas vidas? Muito triste!


Ps- Não conheço nenhum dos envolvidos no caso e soube pelo meu namorado sobre essa história e fiquei chocada! Parece um filme de terror!  

Beijos X

8 de ago de 2010

Férias

Pessoal, que funcionário ruim que eu sou daqui do Sac do Amor! Mal comecei o trabalho já vou pedindo férias... Pois é, terei de ir embora, mas é só por uns tempos. Umas semanas, talvez um mês, não mais.



O que acontece é que estive muitos dias preocupado com a demissão lá do meu emprego, e finalmente saiu, depois de eu ter corrido atrás de todas as coisas. Agora, este mês cancelo a Internet aqui em casa, afinal é só terminar os canais que tenho que fazer no dentista e mudo de cidade! Não vale a pena pagar mais uma mensalidade se não vou morar mais aqui. Visitarei minha mãe e irmãos no interior de São Paulo, e depois se Deus quiser me mudo para o Rio Grande do Norte. Adeus frio do Paraná! E boas vindas ao meu novo amor, se ele me quiser... 

Enfim, por causa disso tudo, ficará difícil manter a presença no nosso Sac, e eu prefiro ser honesto com vocês e ficar um tempo longe do que manter semanalmente a minha coluna aqui sem poder dar ao blogue a atenção de que ele precisa. Continuarei lendo as Madames sempre que possível, e depois retorno. Me desejem sorte na minha ausência, vou precisar!

5 de ago de 2010

Da melhor forma que puder!



Nos ensinam os mais velhos que tudo, a não ser a morte, pode ser resolvido.



Uma dor pode ser amenizada por algum remédio,

Uma discussão pode ser resolvida de forma consciente,

Um relacionamento que termina pode nos fazer sofrer, mas as vezes é inevitável e o bem que esse termino pode nos fazer compensará toda dor sentida.

Costumamos ser imediatistas, querendo sempre estar numa posição confortável. Mas nem sempre essa posição nos é oferecida, as vezes temos que conquistá-la, e isso significa passar por algumas situações muitas vezes angustiantes, noutras sofridas, noutras desconfortáveis, mas se tivermos em mente que nada acontece fora de hora e o que é pra ser será na hora certa, deixamos de sofrer a toa.

Claro que nada cairá do céu, a nossa parte tem que ser feita sim, mas sofrer por algo que não está no nosso alcance resolver não da.

O que podemos fazer é viver da melhor forma, ter uma vida rica de vida! Apreciar o prazer em cada coisa, em cada gesto, em cada criança. Aceitar as pessoas como elas são, sabendo que todo mundo tem certas limitações que para nós pode parecer bobo, mas que pra quem as tem não é.

Ver cada dia como um presente de Deus, pois estamos vivos e assim estando, podemos viver, consertar situações, amar, pedir perdão e tantas outras coisas boas que podemos fazer. O momento é agora. Deixar pra amanha é duvidoso. O amanha pode não nos ser possível. O hoje é.

Aquilo que te faz perder o sono, aquilo que sabe que precisa fazer, mas está sem tempo, pare e faça.

O tempo é precioso e as vezes o gastamos, na maioria das vezes com uma promessa de usufruir num momento em que não teremos mais esse tempo.

Por isso hoje: Faça as pazes.


Perdoe.

Beije.

Ame.





Com Carinho. Madame Infinity.

1 de ago de 2010

O Casamento de Cleópatra

Olá pessoal, hoje faz bastante frio aqui na minha cidade, que é no Sul. Eu mesmo estou num dia noir... Sem coração para falar de amor. Perdoem.

Mas, mesmo assim, quero comentar sobre algo muito importante e feliz, pois ontem foi o casamento da nossa Madame Cleópatra! Eu convido a todos para compartilhar de sua alegria e visitar seu bloguinho, por sinal muito fofo.

Parabéns à nossa Cleópatra e muitas felicidades a ela e a seu Marco Antônio...