27 de jun de 2010

Durante a Noite Inteira


Ele mora numa cidadezinha fria, na serra, uma cidade do sul...

Ele não tem gatos nem cachorros em casa, os familiares vivem em outro Estado e os amigos raramente aparecem para fazer uma visita, também ele não é muito de sair. Sempre que volta para casa, está sozinho da porta para dentro. Ele tem só Deus por ele...

Ele tinha um namorado, mas este namorado foi ficando d
istante, aos poucos cada vez mais ausente, mesmo sem nunca assumir, dizer que era o fim...

Ele conheceu recentemente um amigo, que propôs que namorassem, e ele pensa em aceitar...

Este amigo parece ser uma pessoa boa, parece ser maduro. Mora numa cidadezinha quente, próxima ao mar, uma cidade do grande norte...

Seja como for, ele sabe que não será como ele sempre sonhou. Que não dormirão juntos de noite, nem poderá jamais dizer que tem ciúmes dele. E ele talvez aceite, mesmo sem ser exactamente isso o que ele quer...

O que ele quer? Um amor que seja para a noite inteira, que seja a noite inteira bem junto, sem que haja lembrança do passado, ou desejo de voltar atrás, para um momento fugaz de felicidade ou vontade de felicidade que alguma vez existiu... O que ele quer é mais ou menos como a canção que toca agora...

Monsieur Cvet z Juga

25 de jun de 2010

Apego ou amor...amor ou apego?

Recebi um e-mail essa semana onde uma colega elogiou o SAC e pediu para que desse minha opinião sobre Amor x Apego.


Confesso que anos atrás me deparei muito com esse dilema...se amava ou se estava apenas apegada a pessoa com quem me relacionava. Hoje vejo que eram as duas coisas emboladas mas o que mais me prendia era o apego.


Não é tão simples assim definir tudo isso. É reflexão em cima de reflexão.....pensamentos, sentimentos...


Falar de amor parece fácil mas na verdade é muito particular. Muitas vezes o que é amor pra mim é descuido para você ou talvez o amor que acha que sente pra mim não passa de doença, de apego, insegurança. Então, não dá pra pra ser enfática e definir passo a passo do amor...cada um tem a singularidade de definí-lo.


O apego fica um pouco mais fácil. Nele acho mais visível a demonstração. Normalmente a pessoa que apenas se apega a outra tem problemas emocionais vinculados a família ou algo do tipo. Precisa de carinho...é extremamente carente, insegura.


Claro que isso não é regra..nada de generalizar, mas de se pensar.


Bom, acredito que quando amamos alguém nos apegamos a essa pessoa sim. Uns mais rápido, outros mais devagar, no entanto saudável...mas acho patológico quando esse amor se torna apenas apego...aí é hora de repensar se vale a pena continuar a relação. Pra "sacar" isso, é só começar a se perceber.


Caso você se sinta dependente da pessoa, não quer nem imaginá-la com outra, começa a ficar egoísta ao extremo, pensa que vai morrer sem ela...tudo isso é sinal de apego apenas.


Se a relação não está bem e você insiste em continuar pelos motivos que citei acima...repense de verdade pois pode realmente ser apenas um apego, que lhe trará grandes consequências...pode até está perdendo tempo e atrapalhando a vida do outro.


No amor, queremos sempre o bem do outro e o nosso...pense nisso.

Beijos enigmáticos

Madame Cleópatra

24 de jun de 2010

Doce Mentira, Dura Verdade.

Estava eu no consultório do meu terapeuta essa semana e entre uma revista e outra me deparei com um artigo muito bem escrito, (não me lembro por quem), que falava sobre a doce mentira e a dura verdade.
Não me lembro o teor das perfeitas palavras da escritora, mas passaram-se alguns dias e ainda continuo pensando nesse tema.

Quão verdadeiro e quão difícil de admitir coisas sobre ele.

Mentimos? Porque fazemos isso se odiamos ser enganados?

Mas sabe aquela pessoa que nos joga uma verdade tão dura goela abaixo que parece que ficamos até com uma certa dor, imaginária mas no fundo ela é muito real, porque por mais que a verdade seja nossa preferida, a máxima frase “ A Verdade Dói” também é verdadeira.

No direito ouvimos muito sobre a verdade “REAL” dos fatos, e por um acaso existe verdade irreal? Meia verdade?

As vezes para não infligir dor a alguém de quem gostamos, deixamos de falar certas verdades, então nesse caso, a omissão ou a mentira propriamente dita se torna doce, agradável.

E muitas vezes o contrário acontece, quando falamos a verdade sem pudor ou “papas na língua”, essa verdade se torna sofrimento, mágoa, sentimentos ruins. Mas não é a verdade pregada a quatro ventos que deveria ser sempre dita?

Na verdade, eu, particularmente, acredito na bondade dos corações. Se dizemos uma verdade dura, mas junto com ela fluem sentimentos bons, de carinho a dureza pode ser sim abrandada.

Acredito na firmeza com docilidade.

Boas energias!!!


Beijos doces e verdadeiros da Madame Infinity





22 de jun de 2010

Cíumes, cíumes de Você



Sentir ciúmes é algo que faz parte da vida. Dos amigos, da família e do nosso parceiro.

Quando isso começa a fazer mal a pessoa que esta sentindo ai já é um indício de que você precisa rever seus conceitos.


Convivi com esse sentimento por um bom tempo. Comecei a ter ciúmes de pessoas que não deveria como irmãs, mãe, vós, e com isso meu jeito mudou.

Meu humor mudou completamente, virei um stress em pessoa. Meu parceiro começou a se afastar de mim, pois me tornei uma pessoa insuportável.

Já se sentiu assim? Pois é, ta na hora de mudar!


Se você continuar nessa situação que eu já vivi, vai sentir um sentimento tão ruim que não ira suportar nem estar com seu parceiro no meio das pessoas e isso prejudicará sua relação.

Com ajuda adequada e muita força de vontade comecei a pensar no porque que eu me sentia assim e se isso ia me levar a algum lugar.


Amor de mãe não tem nada a ver com amor de namorado e jamais isso vai mudar, pra que sentir ciúmes de uma pessoa que faz parte da vida do seu amado e que ele jamais deixara de amar?

Controlar os ânimos, encarar as coisas de uma forma mais realista, colocar cada pessoa e coisa no seu devido lugar e a satisfação de ver meu parceiro feliz de ter uma namorada normal de volta fez com que hoje eu pense mil vezes antes de me estourar e ter ciúmes de coisas bobas.


Lutar e se esforçar para que briguinhas bobas aconteçam faz com que a relação seja mais saudável e mais feliz.

Jogue esse ciúme de lado e vai ser feliz!


Pra você que me ama.




Madame Muááá






21 de jun de 2010

Prisioneiro do Amor

Tenho 34 anos, minha mulher me largou de repente, meu cachorro morreu, tive 2 infartos e agora moro com uma mulher que é muito ciumenta e não me deixa fazer nada porque desconfia de mim. Eu a amo e não faço nada de errado mas tenho medo de contrariá-la e perdê-la.


Caro prisioneiro,


Uma história e tanto a sua... Primeiro acho que sua ex mulher não deve ter te deixado assim tão de repente, sempre existem sinais que as vezes não percebemos ou não queremos enxergar. Sobre seu cachorro sinto muito mesmo e imagino que essas duas perdas em sua vida foram os motivos dos dois infartos que sofreste e graças a Deus está bem agora.


Sobre sua atual namorada ser ciumenta e tentar te controlar, acho que a melhor coisa a fazer antes que as coisas piorem é vocês dois sentarem e conversarem abertamente. Convide-a para jantar e explique à ela como você se sente aprisionado, e diga que não há motivos dela desconfiar de você, que você a ama e não faz nada que possa magoá-la, mas que apesar de vocês morarem juntos, você também quer sair com os amigos as vezes e não se sentir preso ou com medo dela. A liberdade é fundamental para uma relação feliz e duradoura. Ninguém quer um prisioneiro do nosso lado, porque quanto mais a gente prende alguém, por mais que essa pessoa nos ame, vai tentar fugir. Todos temos direito à liberdade.


Se depois de explicar claramente a sua namorada a situação, como você se sente com o comportamento dela, se não existem motivos reais com os quais ela possa se sentir ameaçada, e mesmo assim ela continuar te proibindo de sair com os amigos (mas não exagere também, não precisa sair todos os dias né, e tente de vez em quando levar ela junto para conhecer esses amigos e desencucar) então cabe à você duas opções -


1- Aceitá-la como ela é e virar seu prisioneiro, ter que pedir permissão para tudo, e só sair acompanhado, isso se conseguir se livrar e sair de casa ou,


2- Dizer que apesar de amá-la muito não consegue ter uma vida normal e o melhor é se separar, cada um seguir seu rumo. Se ela te amar de verdade, vai ao menos tentar mudar e te entender, no pior dos casos, podem tentar uma terapia de casal juntos, caso contrário ela não te dará ouvidos e você saberá que o que ela sente não é amor, é possessão.


Para uma relação saudável e duradoura é preciso não só amor, mas também confiança e liberdade.


Boa sorte!


Beijos X


20 de jun de 2010

Amor e Trabalho

O que é o amor? O que o define? É possível dizer o que ele é?

Tantos já tentaram falar de amor, este é um dos assuntos mais comentados de todos os tempos... quem não conhece o famoso poema de Camões "Amor é fogo que arde sem se ver...", ou aquela canção de Renato Russo, "Monte Castelo"? O amor está na filosofia (Platão, Leibniz, Bertrand Russell, Schopenhauer), o amor está na literatura (Dante, Almeida Garrett, Shakespeare), na psicologia (Freud, Jung, Robert Sternberg), está nos manuais eróticos (Kama Sutra, O Jardim Perfumado) etc, etc, etc. A verdade é que muita gente já falou do amor, mas poucas definições foram satisfatórias, por isso o assunto n
ão foi nem nunca será esgotado.

Porém, se não podemos dizer o que é o amor, podemos com certeza dizer seu efeito em nossas vidas. Ainda que não saibamos exactamente o que é estar apaixonado nem quando começa um romance, sabemos o que o amor nos faz. E, fora a dor do amor (tão comum, diga-se de passagem), o resto é muito bom. Quando amamos, a tendência é nos sentirmos bem, relaxados, todo mundo sabe disso. Fazer amor ou carinho, e mesmo simplesmente conversar com quem gostamos, torna a vida mais prazenteira, alivia as tensões do quotidiano.

O trabalho é algo muito importante na vida de uma pessoa, apesar de muitos não gostarem tanto assim da profissão que exercem. Supondo-se que uma pessoa viva 70 anos, terá gasto o tempo equivalente a 13 desses anos a trabalhar (estudar e procurar emprego estão incluídos). A estatística é da
Revista Super Interessante, ed. 219, jun/2010, pag. 55.

Como este não é um blogue de dicas profissionais, não vamos dar palpites para quem estiver à procura de melhorar o seu desempenho no trabalho ou de torná-lo mais animador caso não esteja, mas podemos aconselhá-lo a
melhorar a qualidade de sua vida sentimental, para que em seguida o impacto da rotina de acordar todo dia, se arrumar, ir até o local de trabalho, cumprir o expediente e depois voltar para casa se torne menos devastador.

Isto porque, segundo um estudo feito na Suécia, sobre a relação entre o amor e o estresse no trabalho, constatou-se que indivíduos que estão bem nas suas relações afectivas consequentemente são m
ais realizados em outros aspectos da vida como o trabalho, e o oposto também é verdadeiro: pessoas frustradas no amor tendem a ser mais tensas, mais estressadas. Portanto, se tu não estás satisfeito com o teu trabalho, seja por causa das tarefas comuns, do chefe, de algum colega, do salário ruim, das férias que só vão chegar daqui a seis meses... de qualquer coisa que te deixa descontente, e se mudar para um emprego melhor não está em teus planos imediatos, investir no amor como forma de diminuir a frustração é uma escolha no mínimo razoável.

Até domingo que vem, e abraços. Bom trabalho à todos nesta semana: nos escritórios, nas lojas, nas oficinas, nas fábricas, nos ateliers, nos salões, nas empresas e nas camas também!

Monsieur Cvet z Juga

18 de jun de 2010

Quando preferimos sexoooooo....


O assunto de hoje não tem nada de amor.
Pra alguns, mesmo nos dias atuais ainda é tabu, vergonhoso, coisa que não se pode falar, compartilhar, fazer, sentir. É o tão gostoso sexoooo.
Nem sempre é tão gostoso assim, porque aqui entre nós..tem gente que não "manja" nada do assunto. Treina, treina...mas não adianta...rs.
Sabe aquela sensação deliciosa de apenas olhar pra alguém e seus pêlos arrepiarem, os pensamentos entram num devaneio profundo, imaginações perversas, calcinha molhada, pênis ereto, uma loucura e vontade de agarrar o outro e colocar em prática o que seu instinto mais animal deseja? Pois é...feliz de quem já sentiu isso.



Há muitos anos atrás, uma amigona me convidou pra sair com ela e uns amigos. Fomos num barzinho na região dos Jardins. Chegando lá, encontramos uns amigos e com eles tinha um cara (nem tão belo) que qdo nosso olhar se encontrou, todas as sensações instintivas possíveis eu senti. Confesso que até aquele dia ainda não tinha sentido isso apenas ao olhar alguém. Tremi toda...
O melhor disso é que foi recíproco e o pior é que depois de uns minutos de êxtase através do olhar, aparece uma mulher e o agarra...ele estava acompanhado.
Bom, de lá do barzinho fomos pra casa dele...ele parava na minha frente, olho no olho..uma delícia. Ele estava louco por mim...e eu por ele. No entanto, respeitei a mulher e nos encontramos num outro momento...imaginem a loucura..rs
Essas sensações maravilhosas que temos muitas vezes, não passa de atração sexual, química, energia e puramente sexo.
Tem dias que estamos "piriguete" (como muitos adolescentes falam), atacando pra todo lado, com tesão a flor da pele e não queremos amor, carinho, queremos algo mais selvagem, sem tanta "churumelas".



Pra algumas pessoas é difícil separar o amor do sexo, pode ser por imposições morais, religiões, crenças, seja lá o que for, quando houver conscientização que sexo é bom também sem amor, ficará mais gostosa e leve a vida. Claro gente, que falo aqui tudo isso com muito respeito.
Veja só...o post de hoje eu decidi depois de conversar com um primo meu, falamos sobre a importância do sexo na relação. E decididamente, afirmo que muitas vezes queremos apenas o prazer...o sexo em si.
Sabe aquela coisa de se olhar, " jogar" na parede, dominar, puxar cabelo e sentir....sentir..sentir...gozar.
Tenho um relacinamento estável, de anos, amo meu companheiro, muitas vezes quero carinho, colo mas nunca deixo de lado o instinto, as frases ousadas, criatividade e tento deixar de lado neste momento a esposa, namorada..pra ser a melhor mulher.
É isso. Com respeito, façam sexo quando seu desejo assim for e se quiser compartilhar contando sua experiência..aqui estamos.





Beijos enigmáticos,

Madame Cleópatra

17 de jun de 2010

Respondendo


Denise F. – Santa Gertrudes. SP
Namoro a 6 anos e fizemos muitos planos de casamento e filhos, queremos 2. Mas de uns tempos pra cá noto uma diferença no tratamento dele comigo. Está distante, sempre cansado, quase nem saímos e sempre me leva embora cedo. Diz que tem que descansar. Amo ele e quero realizar o meu sonho de me casar. Mas quero da forma que era antes, com carinho e sentindo que ele ainda me ama. Como faço pra ele mudar? O que posso fazer para chamar a atenção dele pra mim de novo ?





Madame Infinity:

Olá linda Denise, sabe que sempre falo o que realmente acho, você me deu liberdade para isso e no seu caso, creio que tem “caroço nesse angu.
De inicio eu acredito que 6 anos namorando, a pessoa pra mim, tem que ser masoquista. Porque onde fica a vontade de dormir juntinhos, a saudade, a vontade de ficar junto, cuidar um do outro. Claro que sou a favor do namoro. Mas não acredito que nessa fase vamos conhecer para poder nos casar tranqüilas. Isso não é verdade! Não conhecemos verdadeiramente nem após anos de casamento que dirá num namoro. Então não sou a favor de namoros longos ou de nos privar de morar juntos em nome de “conhecer bem” alguém.
Também noto na sua pergunta um desejo de fazer algo que possa chamar a atenção dele para você. E te falo, não é forçando a barra que ele vai te notar. Quer saber se ele ainda te quer? Não o sufoque com perguntas. Ao invés de questioná-lo marque coisas para as horas que ele te deixar, mas fale para ele. Diga que não está com sono e que vai se encontrar com suas amigas. Alias marque mais coisas com elas. Se ele não se interessar em saber o que está mais interessante que sua cama nesse friozinho, aí tem. Mas pelo menos você estará numa relação onde não é dependente exclusivamente dele. Tenha uma vida social “apesar” do namorado. Isso fará bem para você sem dúvida.
Fico sempre apreensiva quando ouço as mulheres se queixando do namorado, marido, dizendo que queriam que eles voltassem a ser o que eram. Será que não foi você que mudou antes? Pense bem.
As pessoas evoluem, somos movidos por muitas coisas e o PRAZER, faz farte desse rol de combustíveis que nos movimentam.
Um olhar mais atento te fará ver primeiro o que está acontecendo. Se não conseguir sozinha, pergunte a sua mãe o que ela acha, mas deixe claro que não quer conselho, apenas a opinião dela. As vezes, ou melhor, quase sempre quem quer o nosso bem e está de fora da relação vê coisas que não vemos, mas pode falar coisas que não são verdadeiras também, então, só peça opiniões pois quem vai decidir o que fazer com tudo que “descobrir” será você!
Pode ser que o sonho de um casamento, de ter filho hoje, seja só seu, esteja preparada. Mas se for isso, não perca mais tempo com alguém que não esta nem aí para o seu relógio biológico. Pense nisso.
Tenho uma amiguíssima que esperou por 8 anos para ser mãe. Num belo dia o casamento terminou e hoje ela sofre por isso. Não espere mais, tome as rédeas da sua vida, só você tem esse poder.
Não tenha medo.
Vai tomar a melhor atitude.
Acredito em você menina!



Beijos com Carinho da Madame Infinity





16 de jun de 2010

Casamento!


Hoje vou falar de casamento....
Mais exatamente, o DIA do casamento....que para a noiva e para o noivo é um dia muito especial!

Eu adoro casamentos, acho a demonstração de amor mais linda, mostrar para o mundo o quanto se ama o outro e manisfestar a vontade de dividir e somar a vida e de ser feliz....

Eu me casei na Igreja, com direito a véu e grinalda e festança pra comemorar....foi um dos dias mais felizes da minha vida....eu não conseguia parar de rir, foi emocionante e lindo!!!Mesmo não dando certo, com certeza , um dia pra ficar marcado!

Os preparativos dão dor de cabeça, mas ao mesmo tempo é uma delicia prepara tudo, escolher o vestido, os convites,o buquê, a comida.....Tudo tem que estar perfeito....

Para o noivo acho que é mais tranquilo, mas a noiva fica mergulhada em ansiedade e felicidade na espera desse dia tão especial....
O dia do casamento é dia que divide a sua vida, que muda tudo, por mais que vc já viva com seu companheiro( era meu caso) , muda a forma de olhar o outro, muda a forma de como nos encaramos....

Recentemente , fui a um casamento evangélico, e tudo foi lindo, os noivos , se casaram virgens, e eu achei isso a maior prova de amor....Isso dividiu opiniões na recepção....Algumas pessoas diziam que jamais se casariam sem saber como era o sexo, que depois ela não teria como comparar, saber se era aquilo mesmo.....Outras pessoas, diziam que era isso que media o amor...que os casamentos duram mais nesse preceito....Uma coisa eu sei, eles se amam, e se amam muito, e esperar o casamento, ao meu ver, foi uma prova de amor, uma entrega ao amor....e isso , hoje em dia é raro de se ver.....
Eu sempre choro em casamentos, pra mim, a parte mais emocionante é qnd o pai entrega a noiva....desabo....

Apesar de ser um dia muito especial, alguns noivos preferem uma viagem a uma cerimônia religiosa, ou preferem se casar só no civil....

Mas o que importa mesmo, na minha opinião, é o amor que une duas pessoas, que forma uma familia , é o amor que move e transforma!!!


Esse post vai especialmente para minha gravidissima amiga Déia, que se casa nesse sábado!!!!!

Me aguarde, estarei a postos para pegar o buquê!!!!

E vcs? o que mais emociona em uma cerimônia de casamento?

Beijos Molhados da Madame Mandy

ps: não estou colocando a foto, pq não estou no meu pc.....

14 de jun de 2010

O primeiro a gente nunca esquece

Dizem que a primeira vez a gente nunca esquece e o nosso primeiro amor é inesquecível. (Pensaram que eu estava falando de outra coisa né? haha) Sim, estou falando de amor, o nosso primeiro amor, não da primeira transa, do primeiro beijo (o meu conto aqui haha), mas sim da primeira vez que nos sentimos apaixonados de verdade, capazes de mudar o mundo por essa pessoa que não conseguíamos parar de pensar, sonhar e falar dela.


Eu lembro que uma vez eu fiz um pedido secreto à Deus, (não me perguntem porque, não tenho a mínima idéia) de que eu nunca me apaixonasse mas que todos os homens que eu quisesse se apaixonassem por mim haha. É verdade que para eu me apaixonar de verdade custa muito, e em certo ponto acho que meu pedido foi atendido, não que todos os homens tenham se apaixonado por mim, mas não lembro de ter sofrido por amor não correspondido. Acho que era essa a minha intenção no pedido que fiz, não sofrer por amor.


Quando era pequena tinha um vizinho e a gente sempre brincava juntos e esse foi meu primeiro namorado de infância aos 6 anos hahah, depois vieram as primeiras paqueras, os gatos da escola que eu paquerava, o primeiro beijo, namorados sérios, amizades coloridas e afins e a primeira vez que me apaixonei de verdade levou tempo.. o coração batia forte, não conseguíamos tirar as mãos um do outro e assim o amor se formou, quando fui ver, não estava apaixonada por ele, eu o amava. O amor durou alguns anos e se acabou. Acho que quando amamos de verdade alguém a gente não se esquece, mas as novas experiências vão deixando o passado para trás. Também tem o fato de nos apegarmos à alguém e querer tentar novamente a mesma história feliz com ela, mas a gente se esquece que o tempo passa, as pessoas mudam e nunca as coisas serão como eram antes.


Se duas pessoas voltam à estar juntas com a ilusão de trazer algum sentimento de volta é puro engano, o que acontecerá serão outros sentimentos, talvez melhores, talvez piores mas diferentes.


E quando algo termina, mesmo que seja por escolha própria a gente sofre, a gente chora e pensa que não vai nunca mais passar e não vamos mais encontrar o amor, e o tempo passa e a gente ama novamente. Não acredito que exista apenas um amor em nossas vidas, assim como existem diferentes formas de amar, existem alguns amores no nosso caminho, alguns passageiros, outros para o resto a vida.


Já me apaixonei depois e quando o fogo da paixão acabou, o amor não chegou, nem sempre ele chega e tudo bem também, foi bom enquanto durou, temos que aproveitar as oportunidades que a vida nos dá.


Hoje eu amo alguém que era um amigo meu de colégio, sempre o amei mas como amigo e nada mais, apesar de ter namorado com ele, nunca o amei como homem, mas sim como uma pessoa especial na minha vida, como se fosse parte da família, parte de mim, mas o amor AMOR não vinha da minha parte e para não o ferir a gente terminou. Anos se passaram, a gente cresceu, e de repente o amor aconteceu. Tanto que resisti e ele chegou! Quando algo tem que ser, será!


Ele diz que a primeira vez que me viu na escola sentiu um arrepiou e mesmo depois de 10 anos sem nos falar ou saber do outro, ele sempre soube que nos encontraríamos de novo e que eu sou a mulher da vida dele e eu hoje acredito porque sinto o mesmo e nem sei como explicar, como se nos conhecêssemos de outras vidas e eu não quero deixar mais essa passar sem estar ao lado dele.


A gente erra, faz burrices, quem não faz, mas aprendemos com nossos erros e tiramos proveito deles para melhorarmos como pessoas, como amantes como seres humanos que somos e continuamos nos apaixonando, amando e correndo atrás da nossa felicidade porque se não formos nosso melhor amigo, quem mais será?


Beijos X apaixonados


13 de jun de 2010

Um Problema Terrível!!!

Amigos e amigas, desta vez falarei de uma situação que, se não acaba com vários namoros, com certeza deixa muita gente de cabeça quente. Uma coisa super desgastante.

Sabem quando duas pessoas se amam e tal, no começo são as mil maravilhas, depois o amor vai evoluindo e muitas vezes acabamos por dividir a nossa vida de maneira completa com o par. Como? Vamos morar juntos, nada mais natural... mas há um porém (na verdade vários, só q
ue esses são assuntos para outros posts aqui no nosso Sac do Amor, futuramente se Deus quiser). É o banheiro - a casa de banho como se diz em Portugal. Banheiro é uma palavrinha pequena, mas com um significado pra lá de extenso, a depender do caso.


N
ossos
amores podem ser fofinhos, lindinhos e impossíveis de viver sem eles, mas quem é que gosta de dividir tudo? Não tem coisa pior do que acordar de manhã e encontrar o vaso sanitário sem ter sido dada a descarga. "Ah, eu não queria te acordar, querida!" pode ser uma das desculpas, ou então ele com a maior cara de don't worry simplesmente diz "Esqueci". Pior é quando ele urina fora do vaso, não dá vontade de arrancar todos os cabelos da cabeça e depois se afogar ali mesmo na privada? Pois é, e cabelos é outro motivo constante de discussões. Ele sempre lembra a ela, antes dela ir tomar aquele banho: "Ei, olha lá pra não deixar a pia (lavatório) cheia de cabelos de novo", "depois limpa tudo direitinho, ok?" E lá vai ela, toda cansada depois de um dia inteirinho de trabalho, com metade do prazer do banho já perdida, apesar de engolir em seco e fingir que não é com ela. Tem a toalha húmida que é pendurada no cabide a semana toda sem ser lavada - "Ah, não está tão fedida assim, por favor..." Tem o cachorro que bebe água do vaso e sai respingando pela casa toda - quem é que vai secar o piso? Tem o gato que usa o vaso sanitário tal fosse gente - que surpresinha desagradável! (e não vale atirar o pau ao gato, não) Tem a calcinha ou a cueca lavada na hora da duche - ninguém merece topar com uma na janela! Tem até escova de dentes que é trocada - acreditem, já ouvi casos! E teria mil outras histórias parecidas para contar, não duvidem.

Outra coisa, esqueçam aquela de que a discussão da relação é o pior inimigo da vida a dois, porque ficar até altas horas da madrugada acordado a discutir os problemas conjugais é para poucos dias do ano. Agora, quase toda semana tem aquela briguinha motivada pelo que aconteceu antes ou durante o banho, ou o cocó, ou a escovação dos dentes etc, etc, etc... e isso deixa as pessoas super estressadas! Bate boca interminável e infrutífero. Nessa questão, sou totalmente a favor de se fazer o que o outro sugere imediatamente, para não afundar o barco todo só por causa de "merda", perdoem a expressão. Tem homens, por exemplo, que ficam anos e anos a ouvir toda vez a mesma coisa, "faz xixi sentado, Carlos, já que tu não tens boa mira", e só de orgulho não muda a posição, o que realmente não leva a lugar algum. Vocês não concordam comigo? Quero saber a opinião de todos. E não venham dizer que o assunto não é importante. No amor, banheiro é de importância suprema!

Já conheci inclusive quem dissesse que o segredo de um casamento ou namoro duradouro é o casal ter dois banheiros em casa, um para cada cônjuge ou namorado. Então p'ra hoje fica a dica: cada um com dois banheiros em casa e estamos muito bem!

12 de jun de 2010

O SAC DO AMOR DESEJA UM FELIZ DIA DOS NAMORADOS!!!!








Queridos e queridas....

Como hoje é Dia dos Namorados, e eu, Madame Mandy, não consegui postar na quarta, deixo aqui , imagens de beijos para vcs ,beijos apaixonados e sem preconceito nenhum, pq nós Madames e Monsieur acreditamos em toda forma de amor..... namorados, solteiros e casados se inspirem....

Beijos Molhados da Madame Mandy







11 de jun de 2010

Até onde chega a sua desconfiança?!



Desconfiança é o receio de ser enganado, sempre achar que existe um alguém suspeito.
Mas por que será que muitas pessoas se sentem assim?
Sabemos que a relação interpessoal no geral é de fato algo que precisa de muito " jogo de cintura". Conviver com diferentes tipos de pessoas pode trazer grandes experiências mas também grandes traumas, sendo um deles a falta de confiança no outro.
Partindo do princípio que a confiança é algo que CONQUITAMOS, então dá pra se pensar que não é tão fácil assim chegar a ela. Quando conquistamos algo, é passo a passo, devagar, cada um no seu ritmo e a confiança é algo que não é por qualquer motivo que a perdemos.
Sendo assim, podemos pensar que muitas vezes (não todas) a desconfiança é algo que de certa forma o " suspeito" contribuiu para que a conquista que conseguiu a princípio fosse por " água a baixo". Nesse caso, falo de alguém que foi ao contrário de tudo que demonstrou ser, comportamentos, sentimentos e acabou contribuindo para que o outro envolvido se sentisse inseguro, desconfiado. Quando isso ocorre ou vai conviver com sentimentos de insegurança, medos ou vai cair fora da relação porque na minha opinião uma vez destruída a confiança, dificilmente irão recuperá-la.

Mas até que ponto a desconfiança vem do comportamento do outro e não da sua própria insegurança? Já parou pra pensar nisso?

Pois é, caso a se pensar....

Muitas vezes aquilo que acredita ser muuuito real, não passa de insegurança, medos..fantasias. Quando não há fato verdadeiro, apenas suspeitas sem provas...melhor se perguntar de onde está tirando tudo o que está pensando. Isso pode virar um fantasma e se você não controlar estes pensamentos que podem não ser verdadeiros...vai acabar sofrendo sem motivo real, apenas "imaginário". Acho por bem se isso acontecer, procurar um Psicólogo, trabalhar a insegurança que no fundo pode não ser no outro..mas sim em vc.

Então enigmáticos amigos (as), repensem sobre o que te faz sentir-se desconfiados(as). Será que no fundo no fundo não é você que transmite desconfiança? Pensem..pensem...e questione os pensamentos até chegar a fatos reais.


Beijos Enigmáticos,
Madame Cleópatra

10 de jun de 2010

Não temos Opção!


Fico indignada quando ouço as pessoas dizendo: a “opção sexual” de fulano é tal, a opção de sicrana é aquela. Como assim? Opção?

Ninguém opta em ser heterossexual, homossexual, bissexual, trissexual ou sei La mais quantas formas de nos definir existam.

Será que temos esse poder de escolher sobre nossa sexualidade assim tão fácil?

Tenho muitos amigos homossexuais, inclusive meu melhor amigo na faculdade é homossexual, casado, inteligentíssimo, se formou com louvor e logo logo será um brilhante promotor de justiça.
Sou hetero, e nunca me passou pela cabeça fazer uma escolha, optar. Nasci assim.

As pessoas confundem a descoberta normal da sexualidade que ocorre com todo mundo com a descoberta também da orientação que a pessoa vai seguir e nada tem a ver. Porque no fundo isso já esta intrínseco em todos nós.

Muitos homos, por medo do julgamento ou da reação da família sofrem calados e chegam ao cúmulo de se casar com mulheres e as mulheres também se casam tem filhos e essas pessoa tentam “mudar”, tentam gostar do sexo alheio, mas não da. É a mesma coisa de forçar um hetero a gostar do seu próprio sexo. Alguns tiram a própria vida. Infelizmente conheci um que fez isso, na faculdade também.

Vejo as vezes algum ser ignorante dizendo: “ ah voces viram? Fulano deixou a mulher porque virou gay!” virou gay?

Primeiro me vem a mente o que essa pessoa sofreu, tendo que se casar com uma mulher. Depois me vem a mente que ele só fez isso pelo apelo dos pais ou por uma não aceitação da parte dele mesmo. Por ouvir demais que isso tem cura. Ué, cura a gente encontra para doença, isso não é doença, mas as pessoas não entendem e creio que somente seres evoluídos conseguirão entender. Entendeu? Parabéns você é uma pessoa evoluída!

O que importa na verdade é se a pessoa é uma boa pessoa, honesta, digna. Bons princípios.

O homem tem que ser muito homem e a mulher muito mulher para assumirem a homossexualidade nesse mundo tão preconceituoso e hipócrita.


Beijinhos doces da Madame Infinity