21 de jun de 2010

Prisioneiro do Amor

Tenho 34 anos, minha mulher me largou de repente, meu cachorro morreu, tive 2 infartos e agora moro com uma mulher que é muito ciumenta e não me deixa fazer nada porque desconfia de mim. Eu a amo e não faço nada de errado mas tenho medo de contrariá-la e perdê-la.


Caro prisioneiro,


Uma história e tanto a sua... Primeiro acho que sua ex mulher não deve ter te deixado assim tão de repente, sempre existem sinais que as vezes não percebemos ou não queremos enxergar. Sobre seu cachorro sinto muito mesmo e imagino que essas duas perdas em sua vida foram os motivos dos dois infartos que sofreste e graças a Deus está bem agora.


Sobre sua atual namorada ser ciumenta e tentar te controlar, acho que a melhor coisa a fazer antes que as coisas piorem é vocês dois sentarem e conversarem abertamente. Convide-a para jantar e explique à ela como você se sente aprisionado, e diga que não há motivos dela desconfiar de você, que você a ama e não faz nada que possa magoá-la, mas que apesar de vocês morarem juntos, você também quer sair com os amigos as vezes e não se sentir preso ou com medo dela. A liberdade é fundamental para uma relação feliz e duradoura. Ninguém quer um prisioneiro do nosso lado, porque quanto mais a gente prende alguém, por mais que essa pessoa nos ame, vai tentar fugir. Todos temos direito à liberdade.


Se depois de explicar claramente a sua namorada a situação, como você se sente com o comportamento dela, se não existem motivos reais com os quais ela possa se sentir ameaçada, e mesmo assim ela continuar te proibindo de sair com os amigos (mas não exagere também, não precisa sair todos os dias né, e tente de vez em quando levar ela junto para conhecer esses amigos e desencucar) então cabe à você duas opções -


1- Aceitá-la como ela é e virar seu prisioneiro, ter que pedir permissão para tudo, e só sair acompanhado, isso se conseguir se livrar e sair de casa ou,


2- Dizer que apesar de amá-la muito não consegue ter uma vida normal e o melhor é se separar, cada um seguir seu rumo. Se ela te amar de verdade, vai ao menos tentar mudar e te entender, no pior dos casos, podem tentar uma terapia de casal juntos, caso contrário ela não te dará ouvidos e você saberá que o que ela sente não é amor, é possessão.


Para uma relação saudável e duradoura é preciso não só amor, mas também confiança e liberdade.


Boa sorte!


Beijos X


12 comentários:

Alyne disse...

É ... ser prioseiro não é fácil. Dificilmente a ciumenta mude, só se ela perceber o quanto está se machucando e tb machucando o companheiro.
Liberdade é fundamental.

Paulo Braccini disse...

que amor é este? não entendo uma relação de afeto permeado por esta questão de propriedade ...

bjux

;-)

Hakime Goul Djounoubi disse...

Muito bem, Deborah, acho que falaste pouco e bonito.

Também o nosso amigo foi corajoso e acho que muito sincero também.

Entendo as perdas que ele sofreu, mas se não dá para mudar o passado, o importante é seguir com o que dá para controlar, e não perder o controle da situação agora.

A mulher que mora com ele actualmente, talvez o ame muito, como ele a ama, talvez o problema seja insegurança de sua parte (ou seja, ela). Conversar pode resolver muito mal entendido.

Abraços a todos, e espero que o conselho dado pela Madame X não seja mal interpretado, eu a conheço e sei que o que ela diz é de coração.

Au revoir,
Monsieur Cvet z Juga.

Endim Mawess disse...

nossa hakumi, quer dizer hakimi...rsrs...és mais profissional na arte de interpretar do que imaginava. amei seus conselhos, agora sei que o significado de sábio se encaixa perfeitamente. Ricardo boa semana.

Pérola disse...

É sobre uma de minhas travessuras rsrsrsrsr.
Beijosssssssssssssssssssssssssss

Pérola disse...

Olá amado,eu vou visitar o seus escritos já já.
Quanto a postagem,de fato casar ñ quer dizer aprisionar.Bastante coerente,gostei muiiiito.
Um beijo bem carinhoso.
A minha atual postagem está bem engraçada,vc vai rir rsrsrsrsr.
Beijos milllllllllllllllll

Pérola disse...

Fala sério,quem me fez rir agora foi vc.
Meu nome é Angela e ñ Amanda rs.
Fui visitar o teu outro blog e já comentei,eu gostei muito.
Vai lá ver rs.
Vc vai casar?
Beijokas.

Sac do Amor disse...

Alyne

Amiga, liberdade em uma relação é tudo. Bjs meus

Paulo,

Infelizmente muita gente acha que amar é controlar e ter quem amamos aos nossos pés. Obrigada pelo carinho, bjs

Querido sheli,

É uma situação delicada e espero que a pessoa tome uma decisão para conseguir ser feliz, e se ajudei um pouco com meu pensamento já fico feliz. Obrigada por seu comentário tb amigo sempre presente, Bjs

Endim,

Nosso amigo Hakime é excelente em tudo que faz e vai ficar feliz com teu comentário, bjs

Pérola querida,

Acho que os comentários são direcionados ao nosso amigo Monsieur, então deixo que ele te responda, mas obrigada pela visita no Sac e por gostar do post! Bjs

Madame X

Hakime Goul Djounoubi disse...

Pérola:
Eu sei teu nome, eu confundi foi o de tua amiga, háhá!

Endim:
Obrigado por aparecer, mas o texto não é meu, não. Abraços cordiais para ti.

Hakime Goul Djounoubi disse...

PS.: Espero que tenha ajudado o nosso amigo, também. Se ele a ama de verdade, merece ser feliz com ela.

Carolina disse...

Posso ser franca e branca... esta histtória de ciúmes doentio estão tão fora dos padrões atuais.
É tão besta uma relação se desnvolver com toda esta parafernália que não leva a nada.
A única verdade é que boi namora boi e vaca namora vaca, sabe?
Como é que uma relação se sustenta sem confiança, em si memso e com o seu parceiro(a)? Será que ele nunca percebeu que ela era assim?
Uma relação é uam via de mão dupla...

bjão

Sac do Amor disse...

Madame X, minha linda!
sinto pela situação do prisioneiro e digo q se não fosse tragico seria cômico...

mas vc foi direta e nao nos cabe sofrer esperando q alguem mude! merecemos muito mais dessa vida e devemos eliminar o q nos faz mal e buscar o q nos faz bem. se ela nao se encaixa, acho q deve repensar mesmo. acredito q nao devemos agarrar com todas as forças alguem ou uma situação q nao nos pertence!
mto boa sorte.

beijokas da Madame Infinity