20 de mai de 2010

Traição

Quem já foi traída sabe muito bem o estrago que isso pode causar na relação e na nossa auto estima.

A traição nem sempre significa transar com outra pessoa, podemos nos sentir traída e também trair de diferentes formas, seja por envolvimento via internet com outras pessoas, trocas de carícias e afetos sem mesmo terem chegado à ir para a cama.

Deixo um texto que encontrei na net e achei interessante pois é muito parecido com o que aconteceu comigo há um tempo atrás.

Quando sua relação tinha 7 meses, ela descobriu a “pulada de cerca”. “Encontrei umas mensagens dele para uma menina em um site e achei muito suspeito. Resolvi investigar e não tinha como duvidar, ele estava me traindo”, recorda.

Aos prantos, os dois conversaram por telefone e decidiram se encontrar no dia seguinte. “Eu estava fria, não tinha conseguido dormir, e ele não parava de chorar. Repetia o quanto me amava e que tinha feito besteira, que ele estava se sentindo mal e não conseguia nem falar comigo direito. É verdade, ele estava estranho, não gosto nem de lembrar”.

Depois das explicações, o casal resolveu dar um tempo no namoro para que cada um decidisse o que achava melhor fazer. Eles se encontraram algumas vezes e duas semanas depois resolveram reatar. “Não dava para continuar daquele jeito. Ou a gente voltava e eu tentava perdoar ou terminava de vez. Aquele tempo estava me fazendo mal. Então, decidimos voltar”, declara.

A escolha de retomar o relacionamento veio depois de pedir vários conselhos para sua mãe e notar o namorado muito triste. “Ela me ajudou bastante, falava que éramos muito novos e que ele tinha direito de errar, que ele gostava de mim e merecia uma chance. Mas que qualquer outro erro, eu tinha que dar um pé na bunda”, afirma.

Três anos e sete meses depois, ela ainda fica abalada ao falar sobre o assunto. Ela garante que perdoou o namorado, mas o trauma ficou. “Acredito que ele não vá mais fazer isso. Eu cresci, ele cresceu, ele mudou bastante. Ele sempre repete que não imaginava poder me fazer sofrer tanto e sempre chora quando tocamos nesse assunto. Mas ainda fica aquele medinho, aquela sensação ruim de ‘nossa, só falta acontecer de novo’”, revela.

O perdão em um relacionamento depende dos dois lados. A pessoa traída precisa se sentir à vontade para desculpar o erro e seu parceiro tem que mostrar que está arrependido e mudou. “Quando a pessoa gosta, se deixa levar pelo lado sentimental. Mas se perdoa uma vez, fica desconfiada para sempre, é um trauma muito forte. Ninguém gosta de ser traído. É preciso muito diálogo e compreensão dos dois lados, pois não é fácil nem para quem foi enganado e nem para quem busca o perdão”.

Quem resolve perdoar precisa pensar bem se vale a pena e se a outra pessoa faz por merecer, mas não pode querer jogar a culpa no parceiro o tempo todo. Uma vez que se propôs a esquecer, tem que cumprir sua parte do acordo. “Se não tiver clima para perdoar, tem que buscar um novo relacionamento. Vai ser difícil voltar a confiar em alguém, a auto-estima fica abalada. Mas é importante conversar com o novo parceiro e perceber se ele é digno de confiança. Não é por que a pessoa foi traída uma vez que vai ser traída sempre. Assim como quem trai uma vez pode se arrepender e não fazer mais. As pessoas mudam. Nos resta dar uma chance para isso”.

Beijos X

2 comentários:

Abdoul Hakime Goul Djounoubi disse...

Só quem foi traído sabe a dor que é carregar um par de chifres. Acho que é um erro perdoar traição, porque quem traiu uma vez, dificilmente será sincero no arrependimento e não tornará mais a fazê-lo nunca. Mas, acho que é verdade esse trecho aqui: "Quem resolve perdoar precisa pensar bem se vale a pena e se a outra pessoa faz por merecer, mas não pode querer jogar a culpa no parceiro o tempo todo. Uma vez que se propôs a esquecer, tem que cumprir sua parte do acordo. "

Eu já fui traído, e nunca traí. Cada pessoa é de um jeito, eu sei, mas eu sei o que quero e nunca mais espero passar por isso. É por demais frustrante.

DESASSOSSEGADA disse...

Ja fui traida ja perdoei a magoa fica, eu tive que me policiar varias vezes pra nao puxar a traição na hora das pequenas brigas hoje 4 anos depois ainda nao confio plenamente nele, mesmo sem ter tido relação sexual com ela a traição foi dolorosa e passamos por maus bocados, terminei o namoro sofri muito afinal a relação ja tinha 9 anos.

Ate hj quando vejo a garota lembro do acontecido.

Mas enfim quando vc decide perdoar que nao seja da boca pra fora ou kd dia mais a ferida aumenta e a convivencia dificulta.

No meu caso serviu para ficarmos mais unidos mais cumplices e ele cada dia mais carinhoso e atencioso.

Tudo tem um lado bom e um lado ruim e cabe a cada um tirar o que de melhor possa aprender.

Se eu perdoaria novamente? Não porque ai ja viraria sacanagem.

PS: Me empolguei aqui mas é um assunto que eu realmente conheço kkkkk


Bjos