29 de jul de 2010

Amor Com Paixão.


Num email um amigo me confidenciou que nunca sabe quando é amor ou paixão quando vive uma historia a dois, a menos quando chega o fim. Mas desconfia que o coração sempre sabe e que é difícil admitir quando é apenas paixão. Mas que cada um tem sua importância na nossa vida.



Fiquei matutando essas coisas que ele me disse. Fiz ate uma auto-análise, busquei experiências vivenciadas, ouvidas. E cheguei a conclusão de que não tem conclusão alguma.


Cada experiência é única. Cada pessoa que passa na nossa vida também, então não podemos usar o mesmo modelo de relação todas ás vezes. O que podemos é evoluir com a percepção, aprender muitas coisas com a história outrora vivenciada. Mas não temos como prever que não iremos “sofrer” novamente, não podemos evitar derrubar algumas lágrimas com uma nova relação simplesmente porque já a derrubamos na relação anterior, não.


O que podemos e devemos é viver da melhor forma possível, é se entregar ao amor, a paixão, deixando que o nosso coração transborde de êxtase e sintonia.


Tirar encucações e medos que não acrescentam nada de bom e muitas vezes nos faz perder momentos mágicos ao lado de alguém que chega sem muita expectativa e se torna o amor de nossas vidas. Ou aquela paixão arrebatadora que vira uma doce e gostosa lembrança. De qualquer forma vale a pena vivê-la, senti-la.


Paixão ou Amor. Não sei o nome que devemos dar ao que sentimos no momento. Não me atrevo entrar nesse mérito. Mas se é bom, se te faz bem, se perde a respiração quando se beijam, se a ausência é sentida e a presença é deliciosamente essencial VIVA. Mas viva na sua Plenitude, na sua Loucura.






Beijinhos Doces da Madame Infinity

2 comentários:

A Flor do Sul - Perah Hadarom disse...

Que surpresa o teu testo, Madame Infinity!

Olha, uma pessoa que só vive a paixão e que no íntimo a despreza não entende nada da vida. Mesmo uma paixão será sempre algo grande, na verdade a paixão e o amor são separados por fronteiras tênues, não é verdade?

Uma coisa eu tenho certeza: podemos sim usar experiências anteriores para tentar compreender, à sua luz, o que está acontecendo agora, quando o assunto é coração. Porque tenho certeza que na vida sempre o amor e a paixão tomam rumos semelhantes demais em cada nova etapa. O coração anda em círculos. Sempre acertamos no mesmo ponto, e erramos no mesmo ponto.

Pensa nisso, tenho certeza que vais concordar comigo!

Mulher Asterísco disse...

Acho que a resposta está na falta.