11 de out de 2010

Era uma vez

Era uma vez dois jovens que se conheceram durante o tempo do colégio, namoraram por um tempo apesar da jovem não ser apaixonada pelo jovem que era apaixonado por ela. Estavam sempre juntos e a ligação dos dois era muito forte, independente do amor existir ou não. Um dia a jovem decidiu colocar um ponto final e terminou o namoro e os dois nunca mais se falaram. 

Quase 10 anos se passaram, a jovem se mudou para o exterior e um dia recebeu um email do seu antigo namorado. Voltaram a se falar e apesar de todos esses anos afastados, ambos nunca deixaram de pensar um no outro. Desde então, raramente passavam dias sem se falar e apesar da distância física, eles estavam muito próximos. 

Quando se encontraram a ligação deles continuava a mesma e a jovem dessa vez deu uma chance ao jovem e acabou se apaixonando também. Entre viagens, telefonemas e mil emails eles continuaram essa relação a distância por alguns anos e a jovem, mesmo tendo suas inseguranças e incertezas deixou tudo para trás e foi morar com o jovem, que já não era mais a mesma pessoa, o tempo muda tudo e todos, ela também já não era exatamente a mesma, cada um com seu passado a carregar.

A jovem se decepcionou com a súbita frieza do rapaz e o seu medo de tomar decisões sérias e compromisso. Ela queria casar, ter filhos, ser feliz e ele ainda queria namorar. Apesar do amor de ambas as partes, a relação era uma montanha russa, de altos e baixos e mesmo com todo o carinho e amizade, eles pareciam não se entender por muito tempo.

A jovem voltou ao exterior, a separação foi dolorosa aos dois, e ela se sentia incompleta longe dele, mas ao lado dele sentia que ainda faltava algo, sentia um vazio, talvez pela forma diferente de cada um de ser e agir. Entre mais viagens, telefonemas, milhares de emails, vários momentos felizes vividos juntos e entre várias brigas e discussões sem fim, ela decide que não voltará mais a largar tudo por esse amor que não é o que ela realmente gostaria que fosse e ele sempre parado e calado, sem fazer muito por esse amor que diz ser o maior de sua vida, causa lá nossas dúvidas.

Vai ver não deveriam estar juntos, vai ver deveriam, mas na vida tudo tem um limites, todos nós temos nossas fronteiras e sabemos até onde podemos e devemos ir e onde e quando devemos parar. Ambos são jovens e querendo amar e ser amado com a mesma intensidade, sem tantos obstáculos no caminho, nada nem ninguém é perfeito, mas devemos parar para pensar as vezes e saber quando é o momento correto para colocar um ponto final em algo que parece não chegar a lugar nenhum e seguir em frente, deixar novos ares entrarem pela janela e encontrar a própria felicidade, que não está no outro e sim dentro de nós, basta aprender a conhecer a nós mesmos e enxergar a luz que existe lá dentro, dentro de cada um de nós.

Beijos X
 

Um comentário:

A Flor do Sul - Perah Hadarom disse...

Shli, si de quem se trata e sei que essa moça é muito mais segura de si do que imagina.

Sei também que ela encontrará o seu caminho. Ze chaiai...